Omino
1987

A geometria, como o futebol, me emocionam muito quando pratico. Nos dois porém sou perna-de-pau.

Não saberia explicar essa marca,o por quê dessa forma. Apenas me inspirei num leque negro. Antigüidade comprada num bairro japonês de São Paulo. Sua arte final foi executada por Otávio Saito, o Viet (de Vietcong), apelido que ganhou na faculdade de arquitetura porque era magro e esperto.

Vê-lo trabalhar era um aprendizado gestual de sua cultura. Economia, velocidade nos movimentos das mãos e dos olhos sobre os materiais organizados sobre sua mesa. Calculava tamanhos e espaços. Às vezes cantarolava quase inaudivelmente. Movia-se economicamente, com precisão nos traços; nunca vi errar uma arte.

Omino
Omino